Assinatura RSS

De prontidão.

Publicado em

Talvez seja uma questão de mudar de estratégia.

Penso em agrupar tentativas de romancear o que já havia sido esquecido.

Talvez a minha resposta à uma cara fechada, deva ser um sorriso aberto. Talvez o meu abraço esteja pronto a qualquer circunstância, a qualquer momento e só se complete com o seu. Talvez o meu olfato só se encante pelo seu cheiro. Talvez os meus olhos cansados sempre procurem os seus, à espreita, distraídos…

Desejo, antes de qualquer coisa, um punhado de sinceridade e compreensão. Se vier de acompanhamento um pouco de amor e carinho, tudo bem, melhor.

O que eu ofereço também não é tão pouco assim. Um prato feito, mas feito com toda a ternura que só encontrei em um lugar, naquele entardecer, no fundo dos olhos…

Teus, meus.

E depois, de todas as refeições, pratos feitos e desfeitos, talvez lavar a louça, molhando a barra da camisa na pia, lado a lado, assim mesmo: comuns, despreocupados, sem pose, sem nada que não seja o que nos mantém vivos.

De pé, olhos abertos, de prontidão.

Porque eu confesso, ridiculamente, me sentindo uma tola (ainda que leve), confesso: preciso de um amor, do seu amor, pra poder sorrir.

Repito, repito quantas vezes for preciso que:

Eu ainda seguro a sua mão e enquanto essa for a minha verdade, a minha certeza, será a minha coordenada. Vou ter um ponto pra seguir. Serei grande. Caminharei, sem abrir mão das nossas lutas, pois elas nos farão maiores, nos manterão de mãos dadas, atadas, olhos fechados e coração tranquilo.

Enquanto eu puder olhar por você, enquanto pudermos ser o chão, o céu. Enquanto pudermos ser suficientes, únicos, eternos.

Entre tantos atritos, nós, engarrafamentos e desencontros, quero a sorte de um amor mais tranquilo.

E lá no fundo dos meus olhos, dos teus olhos, eu ainda espero, ainda quero, ao final de cada dia, ao entardecer de cada sorriso, encontrar uma coordenada que nunca, nunca muda. – você.

Anúncios

Sobre Amanda

Atriz da Cia CemCulpas e escritora de meia tigela.

»

  1. Lua Rodrigues

    LINDO TEXTO!
    Acho que vou começar a passar por aqui sempre! Viciei!

    Responder
  2. lovethinglovechildlovetoy

    adorei!

    Responder
  3. Sério, passo quase todos os dias aqui. Gosto.
    E precisei de novo: http://hiperboles.tumblr.com/post/2686511506/de-prontidao
    hahaha ;*

    Responder
  4. Oi monstra!

    Estive lendo seus últimos posts e fico contente que esteja com a verve à flor da pele e esteja produzindo continuamente.

    Como outros que aqui passam, também gosto de ler o que escreve, para aprender mais de você e de mim naquilo que escreve. Conhecer e reconhecer.

    Este post em específico é muito bonito e uma puta declaração de amor que deixaria qualquer homem quebrantado, ainda e justamente porque não foi escrito para qualquer homem.

    Formalmente gostei da cadência do ritmo, do enorme carinho que empregou no conteúdo das palavras, da metáfora do prato feito, da cena da barra das camisas molhadas na pia… Enfim, a antologia desse post se confundiria com o próprio post.

    No entanto, no que diz respeito a um concurso de contos tão conservador, te aconselho a mandar juntamente com este, outro conto que no estilo mais clássico da coisa.

    Eu também estou a escrever um conto amoroso, inspirado platonicamente, na falta de uma musa real. Quando publicar no blog te aviso. Agora mesmo vou aproveitar a chuvinha para escrever. Viu só? Enquanto dorme o concorrente escreve, e o japonês sequer perde tempo com comentários em blogs!

    Beijos monstra,

    A.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: