Assinatura RSS

nostalgia/ou como me falta criatividade para títulos, num mundo em que tudo precisa ser nomeado e classificado/ou ainda, síndrome de peter pan.

Publicado em

Eu nem vi o tempo passar. Não me vi mudar completamente. Não sei pra onde olhava que não via.
Só sei que de repente estou aqui, indo para [de novo] não sei onde, com a sensação de tempo perdido, desperdiçado e despedaçado. Reconheço-me em fotografias antigas, pelo sorriso, um pouco pelos olhos. E pela companheira de toda essa curta jornada: a música. O resto só fui mesmo descobrir mais tarde. Vejo-me sorrindo a ouvir qualquer coisa naqueles antigüíssimos aparelhos de rádio, fitas, walkmens quaisquer; músicas quaisquer. O que importa é reconhecer a melhor amiga de todas, de sempre, o sorriso que me colocava nos lábios corados, o brilho que impunha aos meus olhos, que se entregavam, frágeis. As mãozinhas que tudo queriam tocar, o mundo conhecer, com a ânsia e a voracidade da infância, e aquela pressa que nem se deixava perceber, uma urgência, que, pelo contrário, fazia tudo parecer devagar, lento demais para meus tempos de menina, que corriam-me pelas mãos e eu não via. Sequer me importava.
Males do mundo moderno, talvez. E agora que já não me resta opção, não quero crescer.

Anúncios

Sobre Amanda

Uma atriz com um leão a rugir no peito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: